América Latina: dilemas e tendências para 2022

Por Daniel Araújo Valença. De um lado, o imperialismo norte-americano demonstra que continuará intervindo na região, para não perder espaço, seja em relação a quaisquer opções de busca por um desenvolvimento autônomo; seja quanto a cada vez mais crescente participação da China na América Latina. Por outro lado, a crise do capital se arrasta.

0 Comentários