Coronavírus no Brasil: a marcha da insensatez

Coronavírus no Brasil: a marcha da insensatez

Coronavírus no Brasil: a marcha da insensatez

Por Adilson Soares (*) e Ricardo Fernandes de Menezes (**)

No Brasil, quando foi confirmado o primeiro caso de paciente com covid-19, o mundo acompanhava o modo como desde janeiro diversos países enfrentavam a emergência sanitária decorrente do espalhamento do Sars-Cov-2, atentando-se às experiências exitosas anteriormente citadas e, a partir do bimestre fevereiro-março, ao drama vivenciado pela Itália que revelou que a forma como o governo se organiza e responde politicamente à crise é fator chave na explicação da magnitude da epidemia em cada contexto.

Leia o artigo completo aqui .

(*) Adilson Soares é economista, doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), membro da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e Associação Brasileira de Economia da Saúde (ABrES).

(**) Ricardo Fernandes de Menezes é médico sanitarista, mestre em Ciências pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP). Doutorando no Departamento de Saúde Coletiva, Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.

Deixe um comentário