Balanço do primeiro turno das eleições em Tocantins

Balanço do primeiro turno das eleições em Tocantins

Balanço do primeiro turno das eleições em Tocantins

Balanço do primeiro turno das eleições em Tocantins

Por Hilton Faria da Silva (*)

No primeiro turno dessas eleições Lula ganhou no Tocantins com 50,4% dos votos válidos (434.303 votos), vencendo em 122 municípios. Ao mesmo tempo, a direita ganhou todos os demais cargos: governador, senadora, os oito deputados federais e os 24 deputados estaduais. O PT não conseguiu reeleger seu deputado federal Célio Moura e nem sua deputada estadual Amália Santana. Como se explica esse fato?

A compra de voto através de cargos nomeados pelo Governo do Estado e pelas prefeituras, além do pagamento em dinheiro vivo e combustível explicam a vitória da direita. Como disse Dom Paulo Evaristo Arns sobre a tortura: eu sei, tu sabes, eles sabem.

Mesmo com essa compra de votos descarada, Célio Moura conseguiu dobrar sua votação (de 18 mil para 36 mil) e o PT ampliou o voto de deputado federal de 44 mil em 2018 para 67.109 em 2022. Porém, para deputado estadual, o PT fez 41.384 votos, enquanto PV e PCdoB somaram pouco mais de 42 mil votos.

Paulo Mourão, nosso candidato a governador, fez 10,64% dos votos e ficou em terceiro lugar, demonstrando seu reconhecimento popular e que o PT pode ter candidato competitivo a governador. Vilela, nosso candidato a senador, fez 44.203 votos (5,64%), uma ótima votação.

A Federação PT, PV e PCdoB não agregou votos para deputado federal, pois PV e PCdoB somaram apenas 2,9 mil votos para esse cargo. Para deputado estadual, os deputados desses partidos buscaram apenas sua reeleição e não fizeram campanha nem para Lula, nem para Paulo Mourão e nem para os deputados federais da federação.

Como previmos, o quociente eleitoral para deputado federal iria crescer, pois Lula como candidato aumentaria a presença da população nas urnas. O quociente no Tocantins foi de 103.768 votos e pela nova lei eleitoral teriam direito a disputar as sobras o partido ou federação que fizesse o mínimo de 80% do quociente, ou seja, 83.014 votos. A Federação PT, PV e PC do B fez 70.023 votos. Portanto, faltaram 13 mil votos para a Federação.

Na lei eleitoral de 2018, concorriam todos os partidos ou coligações com sua votação. Portanto, o povo reelegeria Célio Moura naquelas regras e ele seria o sétimo eleito. Os partidos bolsonaristas mudaram a lei eleitoral para impedir a eleição de deputados do PT. Assim como Célio Moura, Rosa Neide do PT de Mato Grosso, Zé Ricardo do PT de Amazonas e outros do PT não conseguiram se reeleger com essa nova lei eleitoral.

Neste mandato, o deputado federal Célio Moura do PT defendeu os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, sendo o único do Tocantins com essa posição. Ele foi o único a votar contra a reforma da Previdência e as privatizações dos Correios e Eletrobrás, o único a defender a reforma agrária, os quilombolas e indígenas.

A nova bancada de deputados tocantinenses é toda formada por deputados de direita, sem nenhum compromisso com a classe trabalhadora e nem com o presidente Lula.

No segundo turno, vamos eleger Lula! Vamos fazer campanha conversando com o povo e virando votos pra Lula. A vitória será da classe trabalhadora!

(*) Hilton Faria da Silva é secretário de formação do PT/Tocantins

Deixe um comentário