Balanço primeiro turno das eleições no Amapá

Balanço primeiro turno das eleições no Amapá

Balanço primeiro turno das eleições no Amapá

Balanço primeiro turno das eleições no Amapá

Por Jorge Penha (*)

Este artigo trata da votação dos partidos, federações e coligações, candidatos e candidatas eleitas ou não, no primeiro turno das eleições estaduais 2022, conforme dados do TRE Amapá.

Para presidente, Lula venceu com 45,67% e 197.382 votos, derrotando Bolsonaro que ficou com 43,41% e 187.621 votos. Simone Tebet obteve 6,36% e Ciro Gomes 3,39% dos votos. Em Macapá, Bolsonaro foi o mais votado, com 45,98% e Lula recebeu 40,88% dos votos. A cidade mais bolsominian do Amapá foi Serra do Navio, onde ele teve 54,55% dos votos. Lula foi o mais votado e preferido em 13 municípios, sendo Vitória do Jari a cidade que mais lulou, onde Lula teve 66,45% dos votos, enquanto Jair foi o mais votado em três municípios.

Nas eleições estaduais, Clécio Luís, ex-PT, ex-PSOL, ex-Rede, ex-Vereador e ex-Prefeito da Capital por dois mandatos, agora no Solidariedade, foi eleito governador do Amapá com 53,69%. O segundo colocado foi Jaime Nunes (PSD) que ficou com 42,58 dos votos.

É a segunda vez que Clécio disputa o governo do Estado. A primeira foi em 2006, pelo PSOL, quando obteve 9.008 votos e ficou na quarta colocação.

Dos oito deputados federais, PDT e PL elegeram três e o MDB elegeu dois. Por falta de 5 mil votos, a Federação PT, PV e PC do B não atingiu o quociente eleitoral que elegeria Marcivânia do PC do B e Socorro Nogueira do PT. Aproveito aqui para dizer que, entre outros fatores, este prejuízo poderia ter sido evitado se muitos dos dirigentes graduados do PT tivessem centrado apoio em candidaturas dentro da Federação, e não em candidatos de fora.

O resultado nas proporcionais, destacado na Câmara federal, acabou em desastre, uma vez que perdemos duas cadeiras do campo de esquerda, pois Marcivânia e Camilo, mesmo com enorme votação, perderam para o coeficiente eleitoral.

Dos 24 deputados estaduais, PDT e União Brasil elegeram três cada; Solidariedade, MDB, PL, PSD e Rede cada um elegeu dois; Podemos, PV, Republicanos, PP, PT, Cidadania, PTB e Pros cada um elegeu um deputado.

Quanto a cadeira ao senado, ficou onde estava. O embate ficou entre Davi Alcolumbre (União) com 47,88%, que manteve o mandato e a médica Rayssa Furlan (MDB), esposa do atual prefeito de Macapá. Furlan obteve 42,52%, já o velho Capi do PSB sucumbiu, sem chances diante de duas poderosas maquinas, ficando em terceiro lugar com 5,37% dos votos.

Detalhes maiores deverão ser observados e publicados em outro momento.

(*) Jorge Moraes Penha é fundador do PT e da CUT Amapá, secretário Estadual de Movimentos Sociais do PT e dirigente da AE Amapá

Deixe um comentário