Pablo da Água: o descaso do vereador “petista” de São Gonçalo

pablo

Por Marcelo Barbosa (*)

Vereador em São Gonçalo pelo PT, Pablo da Água

O Partido dos Trabalhadores do estado do Rio de Janeiro precisa realmente de um ajustamento. A contaminação do bolsonarismo é real e se alastrou em vários espaços do partido. Já são vários casos em que esse problema se manifestou; vamos rememorizar: elogios públicos do vice-presidente nacional do PT Quaquá ao governador bolsonarista do RJ Claúdio Castro; o apoio do PT de Belford Roxo ao prefeito bolsonarista Waguinho; vereador petista na base de apoio do prefeito bolsonarista Washington Reis de Duque de Caxias; e agora, temos o caso do vereador “petista” de São Gonçalo Pablo da Água votando contra os trabalhadores da educação do município em apoio ao prefeito bolsonarista Nelson Ruas.

Recentemente, no dia 14 de dezembro foi tornada pública a informação sobre proposição de lei encaminhada à Câmara de Vereadores de São Gonçalo – RJ pelo Prefeito bolsonarista Nelson Ruas que altera de maneira significante o Plano de Carreira dos servidores e servidoras do magistério público municipal. Entendida como retrocesso pela categoria, a proposta neoliberal do prefeito, o “novo PCCR”, composto de 55 páginas, não foi construída junto dos representantes do sindicato e muito menos, dialogada com a comunidade gonçalense. Posta em votação em caráter de urgência, a proposição “45/GP/2021” foi aprovada pela maioria. Estava ali sacramentada a derrota dos trabalhadores e trabalhadoras da educação da cidade. Eis que surpreendentemente, no momento da listagem dos votos, o painel de votação registra que o vereador “petista” Pablo da Água votou a favor do projeto do prefeito bolsonarista.

É importante ressaltar que antes da votação na Câmara de vereadores, o setorial de educação do PT de SG tinha soltado nota repudiando a proposta, solicitando aos vereadores que não votassem tal projeto, tendo em vista os danos que trazia para educação da cidade e o “pacote de maldades” endereçado para a categoria dos professores ali contido.

Eleito em 2020, fruto da onda Dimas (candidato do PT à prefeitura de SG nas últimas eleições) de filiação ao partido, Pablo da Água já sinalizou outros vacilos anteriormente. O vereador chegou ao ponto de não se manifestar contrariamente à concessão do título de cidadão gonçalense para o presidente cavernícola. Como se diz entre os cariocas “se fingiu de morto…”. Alinhado com o prefeito bolsonarista, Nelson Ruas, o vereador “petista” Pablo é recorrentemente fotografado com o filho do Prefeito Douglas Ruas que também é secretário municipal de Gestão Integrada e Projetos Especiais.

Conforme sinalizamos, a situação do PT-RJ é cada vez mais decepcionante. Alguma coisa precisa ser feita. Está faltando liderança petista no comando. Do jeito que as coisas estão indo, não seremos capazes de ampliar a votação do presidente Lula nas eleições de 2022.

O Partido dos Trabalhadores em sua trajetória tem demonstrado sua fidelidade e compromisso com as reivindicações da classe trabalhadora brasileira. As vitórias conquistadas ao longo dos seus 41 anos são a maior prova do reconhecimento do povo trabalhador desse país. Nesse sentido, a palavra “trabalhadores” no nome do nosso partido não é pura jogada de marketing, mas expressa realmente as raízes de onde surgimos. O voto “traíra” do vereador “petista” Pablo da água contra os trabalhadores e trabalhadoras da educação da cidade de São Gonçalo – RJ segue em direção contrária a trajetória do partido, portanto, merece apreciação da comissão de ética e as devidas punições.

(*) Marcelo Barbosa é integrante do Núcleo do PT da UFF e Setorial de Educação do PT-RJ

Deixe um comentário