Lula é atacado por Eduardo Paes

Lula é atacado por Eduardo Paes

Lula é atacado por Eduardo Paes

Página 13 divulga resolução da direção estadual tendência petista Articulação de Esquerda, do Rio de Janeiro, sobre os ataques de Eduardo Paes a Lula.

***

Lula é atacado por Eduardo Paes, que só tem compromisso com o seu projeto pessoal e a agenda neoliberal

Neste sábado, 05/02/22, foi publicada entrevista do prefeito Eduardo Paes ao Valor Econômico, na qual diz que Lula não possui relevância eleitoral no Rio de Janeiro. Na entrevista acusa Lula de salto alto e de querer todos os cargos eletivos por conta da declaração de apoio à Marcelo Freixo para governador.

Veja no link: https://oglobo.globo.com/politica/paes-critica-apoio-de-lula-freixo-ve-salto-alto-do-petista-no-rio-25382207?

Nas últimas semanas Eduardo Paes ensaiou apoio a André Ceciliano e a Rodrigo Neves para governador, e apoio a Molon para senador. Meses atrás flertou com Claudio Castro. Na verdade, Paes tem como foco o seu projeto pessoal de ser governador do Rio de Janeiro em 2026.

Para que este projeto tenha êxito é necessário que nas eleições de 2022 não vença um nome que possa ser candidato à reeleição. Logo, Paes quer mesmo é a vitória de Claudio Castro.

Por isso, o prefeito do Rio tem se movimentado para semear intrigas e desavenças no campo progressista em terras fluminenses. As relações entre PT, PSB e PDT no Rio de Janeiro são de respeito e aproximações programáticas, e a sua unidade no estado do Rio de Janeiro criaria um potente polo político, social e eleitoral para derrotar a ultradireita e a agenda neoliberal. Certamente estariam neste polo o PCdoB e o Psol, para citar os partidos de esquerda com representação parlamentar.

Importante observar que, assim como Claudio Castro opera no Governo do estado, na prefeitura do Rio Eduardo Paes aplica o receituário neoliberal também executado por Bolsonaro/Guedes: ataques e arrochos contra os servidores e serviços públicos; estímulo à especulação imobiliária com o Reviver Centro; fragilização da preservação ambiental ao transferir várias atribuições para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (tipo Ricardo Sales); busca permanente por privatização de empresas e espaços públicos; lógica do Estado mínimo cortando orçamento de ações em favelas (em 2021 a prefeitura executou 1,4% do orçamento previsto para estas ações).

Na entrevista Eduardo Paes mente e manipula os fatos e as palavras. Não é verdade que Lula e o PT “querem” todos os cargos em disputa. Lula declarou apoio ao Marcelo Freixo do PSB, e o PT abre mão do Senado para outro partido, caso este movimento ajude na construção da unidade em torno da campanha de Lula a Presidente.

Nós da Articulação de Esquerda vamos apresentar na Executiva Estadual do PT-RJ na próxima segunda-feira, 07/02/22, proposta de Resolução de apoio a Marcelo Freixo para governador do Rio de Janeiro e a imediata formação de uma coordenação de campanha e de uma comissão para a construção do programa de governo.

06 de fevereiro de 2022
Direção Estadual da Articulação de Esquerda – RJ

Deixe um comentário