Para continuar mudando o Rio Grande do Norte: Fátima governadora!

Para continuar mudando o Rio Grande do Norte: Fátima governadora!

Para continuar mudando o Rio Grande do Norte: Fátima governadora!

Página 13 publica proposta de resolução apresentada pela delegação da chapa “Em tempos de guerra a esperança é vermelha” ao Encontro estadual de tática eleitoral do PT em 2022 no Rio Grande do Norte e que foi aprovada pelos delegados e delegadas presentes ao encontro. A resolução defende Fátima governadora e faz um balanço do governo.

Para continuar mudando o Rio Grande do Norte: Fátima governadora!

 1 – O PT no Rio Grande do Norte sempre buscou contribuir para construir alternativas que mudassem a realidade do nosso estado, marcado por um histórico de domínio de oligarquias que sempre trataram a gestão do governo como um balcão de negócios.

2 – Em 2018 vencemos as eleições e em 2019 conseguimos chegar ao executivo estadual com o nome da companheira Fátima Bezerra, através de uma construção coletiva que representa a intervenção da classe trabalhadora na política potiguar. Não haveria a liderança de Fátima Bezerra sem o movimento sindical e sem o Partido dos Trabalhadores, sua trajetória é um acúmulo de nossa luta contra as oligarquias e em favor de melhores condições de vida para nosso povo. Neste sentido, o governo da professora Fátima Bezerra representa a construção de um projeto que coloca os interesses do povo do Rio Grande do Norte em primeiro lugar.

3 – Iniciamos o nosso governo com um estado sem nenhuma capacidade de investimento e com quatro folhas de pagamento dos servidores públicos em atraso. O nosso primeiro governo (2019/2022) teve como objetivo central “arrumar a casa”, e cumpriu com suas obrigações perante os servidores públicos estaduais. Evitamos o colapso de serviços essenciais à população e recuperamos a capacidade de investimento do nosso estado.

4 – Fizemos tudo isto em meio ao desafio de enfrentar adequadamente uma pandemia e um vírus desconhecido e sem nenhum apoio do governo federal, muito pelo contrário. Os recursos federais que nosso estado recebeu neste período vieram por força de obrigações legais e pelas decisões extraordinárias tomadas pelo Congresso Nacional, no contexto do combate ao Covid-19.

5 – O nosso governo cumpriu a difícil tarefa de administrar um estado como o Rio Grande do Norte, com enormes problemas acumulados historicamente.  Conseguimos dar conta do desafio que é iniciar um governo estadual em uma situação de forte crise econômica que castiga nosso povo com fome e desemprego. E conseguimos isto apesar da pandemia e apesar de Bolsonaro.

6 – Neste processo, foi fundamental a eleição da companheira Isolda Dantas e o companheiro Francisco do PT na Assembleia Legislativa, da companheira Natália Bonavides e o companheiro Fernando Mineiro – que teve seu mandato tomado ilegitimamente em uma manobra judicial – para a Câmara Federal, do companheiro Jean Paul para o senado e do empenho e lealdade do vice-governador, Antenor Roberto, do PCdoB. A atuação da nossa bancada foi determinante para a reversão do quadro de destruição do Rio Grande do Norte.

7 – O PT precisa trabalhar para ampliar sua presença na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal, mantendo nossos atuais mandatos e ampliando. Conseguiremos atingir esse objetivo se apresentarmos para o povo potiguar nominatas consistentes, que representem os diversos setores do petismo e que alcancem os mais diversos setores sociais, setores que lutam para que o Rio Grande do Norte continue mudando, para que o Brasil retome um projeto popular de país. Nossos candidatos e candidatas devem ser capazes de dialogar com a classe trabalhadora, com a nossa juventude, com as mulheres, negros e negras, com os povos e comunidades tradicionais, com a população LGBTQIA+, com os trabalhadores do campo e da cidade, servidores públicos, e com as diversas regiões do nosso estado.

8 – O balanço deste primeiro mandato já mostra que fizemos muito. Os resultados concretos já começam a ganhar visibilidade, o que se expressa na dificuldade da oposição em montar um bloco para disputar contra nós o governo do estado.

9 – Por outro lado, é preciso reconhecer que ainda temos muito a fazer pelo povo potiguar e por isso os nossos esforços políticos devem ser no sentido de vencer as eleições em condições que nos permitam fazer um segundo mandato que supere as conquistas que tivemos no primeiro. Caberá ao PT envidar esforços para construir as condições políticas para um segundo governo Fátima Bezerra que represente a ampliação e a consolidação da vitória popular iniciada em 2018.

10 – Nossa vitória em 2022 significará o fortalecimento do Partido dos Trabalhadores e uma posição muito melhor para o enfrentamento do bolsonarismo no Rio Grande do Norte.

11 – A companheira Fátima Bezerra é a principal liderança forjada pela classe trabalhadora potiguar nas últimas décadas, e sua reeleição representa a consolidação do PT e de toda a esquerda como alternativa real na política potiguar. Se muito fizemos com uma máquina pública destruída pelas oligarquias e com toda oposição e boicote do bolsonarismo em nível local e nacional, muito mais faremos com a eleição do companheiro Lula para presidente.

12 – Por tudo isso, a reeleição da companheira Fátima Bezerra para o governo do nosso estado é a tarefa fundamental do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte. Todos os nossos esforços nos próximos meses do ano de 2022 estarão concentrados e dedicados à conquistar uma vitória política e eleitoral que viabilize a continuidade de um projeto petista, popular, aliado da classe trabalhadora e dos movimentos sociais, parceiro da educação pública, gratuita e de qualidade, defensor do SUS, da agricultura familiar, da cultura, e que não poupará esforços para avançar no desenvolvimento do nosso estado, gerar empregos, olhar com destaque para a juventude, combater as discriminações de gênero, raça, orientação sexual, e todas as demais formas de preconceito, opressão e exploração.

13 – O Brasil vive uma encruzilhada histórica. Derrotar Bolsonaro e sua política neoliberal e antipovo é tarefa de todas os setores políticos e sociais comprometidos com os direitos da classe trabalhadora, com as liberdades democráticas e com a soberania nacional. No Rio Grande do Norte, o PT tem todas as condições de liderar um processo vitorioso das ruas e nas urnas, com Fátima Bezerra governadora e Luís Inácio Lula da Silva Presidente!

Assinam esta resolução:

Delegação da chapa “Em tempos de guerra a esperança é vermelha” ao Encontro estadual de tática eleitoral do PT em 2022 no Rio Grande do Norte.

 

Deixe um comentário